5 sinais de impotência sexual

impotencia sexualOs dados assustam, de acordo com a SBU (Sociedade Brasileira de Urologia), a impotência sexual atinge cerca de 25 milhões de brasileiros acima dos 18 anos. Se considerarmos que muitos ainda resistem em procurar ajuda médica, podemos supor que esses números são ainda maiores.

O fato é que, mesmo com todo esse alto índice de ocorrência, os homens ainda encaram o problema como tabu, nem falando sobre o assunto.

O medo de ser taxado de menos homem, ou menos viril, faz com que muitos deles sofram calados, sem procurar o tratamento adequado que, na maioria das vezes, quando diagnosticado no início, é bem simples e rápido.

No Brasil, cerca de 50% dos homens, acima dos 40 anos, apresentam algum grau de impotência sexual e por isto procuram algum tratamento ou medicamento natural como o Casanova gocce muito utilizado em todo o mundo.

O que é preciso ressaltar é que a impotência sexual não deve ser motivo de vergonha, principalmente, porque atinge muitos homens e que precisa ser discutido e tratado o quanto antes, da forma correta.

O que é impotência sexual?

Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, a impotência sexual é a incapacidade de obter uma ereção suficiente e adequada para manter uma relação sexual satisfatória.

Causas da impotência sexual

Devido a complexidade do problema, não há uma causa específica para impotência sexual, ou seja, vários fatores podem interferir em seu surgimento, como:

  • doenças cardiovasculares, metabólicas, neurológicas e endocrinológicas;
  • emocionais;
  • psicogênicos (uso de certos medicamentos);
  • iatrogênicos (realização de cirurgias).

Segundo estudos, embora muitas possam ser as causas da impotência sexual, a mais expressiva é a emocional, atingindo nada menos que 70% dos homens, enquanto 30% são relacionadas à disfunção orgânica.

Sinais da impotência sexual

1 – Dificuldade ou falta de ereção

ereção do pênis exige o funcionamento de diversos sistemas interligados:  vascular, nervoso e hormonal. Por outro lado, é preciso haver o estímulo sexual, produzido pelo cérebro e transmitido através da medula espinal em direção às terminações nervosas e aos corpos cavernosos (estruturas que, ao se encherem de sangue, provocam a ereção do pênis).

Caso esse processo não aconteça, pode ser um sintoma de impotência sexual.

2 – Incapacidade de manter a ereção

Não só a dificuldade de iniciar a ereção significa um sintoma, a dificuldade também em manter a ereção também é indicador do problema. Por isso, se for o caso, pode ser um sintoma de impotência sexual.

3 – Ejaculação precoce

A ejaculação é considerada precoce, segundo a Organização Mundial da Saúde, quando existe uma certa dificuldade de que ela aconteça no tempo ideal para ambos parceiros sentirem prazer.

Vale saber que a ejaculação precoce costuma ser bem impactante na vida sexual do homem, pois causa problemas físicos, psicológicos e emocionais.

Mas atenção, alguns homens sofrem de impotência sexual e também de ejaculação precoce, já que a dificuldade em manter
a ereção acaba gerando ansiedad
e em alguns homens.

Assim, quando o homem procura ajuda e consegue controlar a impotência sexual, consequentemente, também acabará tratando a ejaculação precoce.

4 – Ereções espontâneas reduzidas

É mais do que normal e saudável o homem apresentar ereções durante a noite ou logo ao acordar pela manhã, portanto, quando essas ereções não acontecerem mais ou terem sua frequência reduzida, é preciso ligar o sinal de alerta para a impotência sexual.

5 – Perda de ereção durante o ato sexual

Se, ao realizar algum esforço extra  na hora da relação, como mudar a posição durante o ato dificulte ainda mais a permanência da ereção, se isso se mostrar constante, é preciso ligar o sinal de alerta.

Tratamento da Impotência sexual

Como já foi dito, muitas podem ser as causas da impotência sexual, e também os sintomas, sendo fundamental, assim que se perceba os primeiros sinais, procurar o mais rapidamente possível um médico urologista, o qual saberá indicar o tratamento adequado.

Lembrando que quanto mais cedo for tratada, mais chances terá de cura completa e, praticamente, imediata.

Em alguns casos, o médico poderá indicar um acompanhamento psicológico, principalmente, se o problema for de origem psicológica, devendo-se  identificar e entender os gatilhos que levam ao problema.