Quais as possíveis complicações do Diabetes

Os números assustam, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, existem hoje, no Brasil, mais de 13 milhões de pessoas convivendo com o diabetes, ou seja, 6,9% da população brasileira.

Lembrando que Diabetes é quando o corpo não consegue produzir insulina suficiente, ou absorver esse hormônio, que é o responsável por regular a glicose no sangue e garantir energia.

O maior problema é que, quando não tratado corretamente, o diabetes pode evoluir e ainda apresentar diversas complicações. Uma boa notícia é que o Bio Mass Funciona muito bem para controlar o diabetes de uma forma natural.

Veja abaixo alguma complicações que o diabetes pode trazer para você.

Neuropatia Diabética

Danos aos nervos periféricos, responsáveis por passar informações do cérebro e da medula espinhal. A neuropatia, no entanto, pode afetar apenas um nervo, assim como, um grupo de nervos ou nervos no corpo inteiro.

E mais, essa neuropatia, geralmente, vem acompanhada da diminuição da energia, da mobilidade, da satisfação com a vida e do envolvimento com as atividades sociais.

Problemas arteriais e amputações

Pode causar, também, a doença arterial periférica, a qual reduz o fluxo de sangue para os pés, podendo, também, reduzir a sensibilidade, facilitando o surgimento de úlceras e infecções, que podem levar à amputação. A maioria das amputações, no entanto, pode ser evitada, bastando seguir alguns cuidados básicos indicados pelo médico, dentre os quais, evitar o tabagismo, que tem grande impacto nos vasos sanguíneos, podendo causar a diminuição do fluxo de sangue para os pés.

Doença renal

O diabetes pode trazer danos aos rins, afetando sua capacidade de filtragem, devido os altos níveis de açúcar fazem com que os rins filtrem muito sangue, sobrecarregando os órgãos e fazendo com que moléculas de proteína acabem sendo perdidas na urina. Mas, tal como as demais complicações, nem todas as pessoas com diabetes desenvolvem a doença renal.

Pé Diabético

Uma das complicações mais comuns do diabetes mal controlado, essas feridas que podem ocorrer no pé de pessoas com diabetes são difíceis de cicatrizarem devido aos níveis elevados de açúcar no sangue e/ou circulação sanguínea deficiente.

Problemas nos olhos

Muito comum em diabéticos que não gerenciam bem suas taxas de glicemia, podendo chegar à cegueira se não tratá-las corretamente.

Glaucoma

Pessoas com diabetes têm 40% mais chance de desenvolver glaucoma, que é a pressão elevada nos olhos, mas há vários tratamentos, desde com medicamentos até cirurgia.

Catarata

Quem tem diabetes pois 60% `a mais de chance de desenvolver a catarata, que é quando a lente clara do olho, o cristalino, fica opaca, bloqueando a luz.

Retinopatia

São problemas de retina causados pelo diabetes, nem sempre sintomáticos, podendo ser não-proliferativo e proliferativo, que podem ser evitados com o devido controle da glicemia.

Pele mais sensível

Geralmente, a pele dá os primeiros de diabetes, já que a pele seca é uma característica muito comum da diabetes e, quase sempre, vem acompanhada por coceira e infecções por fungos e/ou bactérias, ou até rachaduras, que evoluem para feridas. Porém, se controlado, o diabetes pode não apresentar qualquer manifestação cutânea.

Alteração de humor, ansiedade e depressão

Infelizmente, o lado psicológico e emocional pode ser afetado com o diagnóstico de alguma doença crônica, como o diabetes. Vale saber que a depressão ocorre duas vezes mais em portadores de diabetes do que na população em geral, e em parte não apenas pelo diagnóstico em si, mas pelo pobre controle glicêmico que é a maior causa das complicações do diabetes.

Ansiedade

É muito comum quem tem diabetes apresentar distúrbios de ansiedade, principalmente, pelo medo de hipoglicemia, que pode fazer com que os pacientes mantenham suas taxas glicêmicas muito altas.

Problemas sexuais

Muito comum entre portadores de diabetes, os problemas sexuais podem, também, acabar gerando depressão. Mas, é preciso saber que atualmente, já há uma série de soluções para vários desses problemas, como disfunção erétil e problemas de ejaculação.

Enfim, algumas complicações podem levar à morte, por isso, é fundamental manter hábitos e estilos de vida saudáveis para controlar ou prevenir a doença.